Um dos principais reforços do Bahia em 2017, Allione voltou ao time titular nas partidas contra Moto Clube Galícia. O meia-atacante se recuperou recentemente de um estiramento no quadril.
Nesta quarta-feira (22), o argentino irá, diante do Fortaleza, pela Copa do Nordeste, para seu terceiro jogo consecutivo na equipe. Nesta terça (21), ele lamentou o período em que ficou fora da equipe.
“Eu tinha feito um bom jogo, estava conseguindo pegar ritmo, confiante. E aí aconteceu que eu machuquei. E depois a minha vontade era voltar mais rápido. E, quando eu voltei, senti de novo. E demorou um pouco mais. Foi difícil, porque assistir de fora é ruim para o jogador. Mas agora estou pensando em jogar, não machucar mais e continuar ajudando o Bahia”, disse.
O atleta também comentou sobre a volta, garantiu estar entrosado com o grupo, mas admitiu ainda buscar por ritmo. “Entrosamento eu acho que não (há problema), porque a gente treina todo dia junto. Nós já fizemos vários jogos. Acho que isso não perdi. O ritmo é claro que, quando fica um tempo fora, vai perdendo um pouco. Às vezes, quando faltam 15 minutos para o final do jogo, como foi no jogo passado, eu senti um pouco cansaço. Mas com trabalho, dia a dia, isso vai melhorando. E daqui para frente é só melhorar”, disse.
Allione ainda admitiu que a conquista do ritmo será importante para sua função de armador do Tricolor. “Essa foi sempre minha maior função, tentar dar assistência aos atacantes. É o meu primeiro trabalho, depois fazer gols. Acho que essas coisas eu tenho que melhorar um pouco, como aconteceu no jogo (contra o Moto Club), que eu tentei dar outro passe para ele (Hernane) e acabei perdendo uma chance. É o meu trabalho tentar ajudar o Hernane, Gustavo. Depois, se tiver oportunidade de fazer o gol, converter, porque serve para o time e para mim”, completou.