segunda-feira, julho 4, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeBrasileirão - Serie AAnálise: do susto à virada, Ceará avança de fase com Guto e...

Análise: do susto à virada, Ceará avança de fase com Guto e garante R$ 5,4 milhões

O Ceará bateu o Vitória de virada em um jogo de muitos acontecimentos e garantiu a classificação para a 4ª fase da Copa do Brasil. Apesar da conquista da vaga e de embolsar R$ 2 milhões de reais, o foco não deve ser apenas no resultado. O desempenho em campo liga alertas importantes.

Escalado com poucas mudanças, apenas William Oliveira no lugar de Fabinho e Rafael Sobis na vaga de Cléber, que não poderia atuar por já ter jogado pelo Barbalha na competição, o Ceará entrou em campo tranquilo e calmo. O time tinha a vantagem por ter vencido o primeiro duelo por 1 a 0, na capital cearense. Já o Vitória começou a partida com sede de gol, conhecendo a necessidade de marcar.

O time baiano criou as primeiras chances e logo aos 7 minutos abriu o placar com Léo Ceará. Além do ímpeto do Vitória em abrir o placar, o gol se deu também por um erro determinante da defesa. Luiz Otávio desviou mal de cabeça um cruzamento de Thiago Carleto e a bola sobrou para o atacante do Vitória, na cara do gol.

A oportunidade do Vitória marcar o segundo gol também veio de um erro. Fernando Prass se adiantou, dividiu a bola com Vico e fez falta na área. Thiago Carleto cobrou a penalidade com exatidão. E assim, nos primeiros 15 minutos da partida o Leão baiano já tinha recuperado a vantagem que o Ceará possuía e deixado tudo em aberto. Só então, o Alvinegro buscou uma reação.

Vina que estava apagado, começou a aparecer mais na armação das jogadas. Rafael Sobis chegava com o ataque, apesar de finalizar mal. Aos 30 minutos, com a expulsão dupla de Charles e Léo Ceará, o time baiano acabou perdendo a maior arma ofensiva. Apesar disso, o Alvinegro conseguiu se reequilibrar na partida.

Vina, Vitória x Ceará — Foto: WALMIR CIRNE/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Vina, Vitória x Ceará — Foto: WALMIR CIRNE/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A reação do Ceará se baseava num ataque rápido e briga por contra-ataques, mas o time parecia desorganizado tecnicamente e contava muito mais com qualidades individuais do que com o coletivo.

O pênalti a favor veio em um momento bom, mas Sobis perdeu. Sandro Meira Ricci viu invasão dupla na penalidade, que teria que ser repetido. A arbitragem mandou seguir. E essa foi só mais uma das decisões polêmicas da noite.

Quase no final da etapa, o Ceará teve outra oportunidade e marcou com Vina. Isso mostrou que ter um batedor de falta “oficial” faz diferença em decisões como essa. Na ida ao intervalo, muita água já tinha passado por baixo da ponte: três expulsões, três pênaltis e três gols.

Além disso tudo, polêmica entre o presidente do Vitória e Vina.

A segunda etapa foi de superioridade alvinegra e construções de jogadas. A discussão no intervalo não atrapalhou o rendimento de Vina, que voltou ainda mais inspirado para os 45 minutos finais. Apesar disso, não havia total confiança no domínio e nas ações do Alvinegro. A sensação era de que o Vitória ainda poderia tirar algo da cartola.

Os outros três gols do Ceará foram marcados no segundo tempo, com Carleto (contra), Fernando Sobral e Lima. O duelo suado e a conquista em meio a montanha russa de acontecimentos rende a vaga para a 4ª fase da competição e soma R$ 2 milhões, prêmio pela classificação, ao montante de R$ 3,4 milhões já conquistado em outras fases da Copa do Brasil. Guto apontou o ponto positivo e negativo no duelo.

– Vejo o poder de reação como ponto positivo da partida. O mental deles. O mental que começou relaxado, mas teve forças para buscar a virada. Preocupado com esse início, mas feliz pelo poder de reação. A equipe mostrou força, não se desesperou e teve força para ir e reverter o placar. Estou feliz com esse momento, o primeiro momento não me deixou tão feliz, mas isso são coisas do futebol – avaliou.

A missão para o futuro é não deixar que a tranquilidade abra espaço para “apagões”. O Ceará aguarda sorteio da CBF para saber o adversário do próximo mata-mata. Antes disso, o time embarca para Goiânia, onde encara o Atlético-GO, no domingo (30), às 18h, no Olímpico, pela 6ª rodada do Brasileirão.

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas