segunda-feira, maio 16, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeDESTAQUESBrasil tem pênalti anulado por VAR, mas bate Costa Rica nos acréscimos...

Brasil tem pênalti anulado por VAR, mas bate Costa Rica nos acréscimos e respira aliviado

Foi difícil. Muito mais difícil que o esperado. Mas o Brasil respira mais aliviado na Copa do Mundo. Com dois gols já nos acréscimos, a seleção brasileira bateu a Costa Rica por 2 a 0. Philippe Coutinho foi o responsável por abrir o caminho para a vitória, e Neymar por dar números finais ao placar.

O segundo veio já aos 51. Depois de um erro na saída de jogo, Casemirou achou Douglas Costa sozinho pela direita. Ela rolou para o meio e deixou Neymar na boa para empurrar para as redes.

A vitória diminuiu uma nova polêmica brasileira com o VAR. Desta vez, ela seria oposta ao que aconteceu na estreia. Se contra a Suíça o Brasil reclamou que o VAR não foi utilizado, agora o problema foi justamente que ele foi usado.

Aos 32 do segundo tempo, Neymar sentiu a mão de Gonzalez encostar em seu corpo dentro da área e caiu. O juiz Bjorn Kuipers marcou o pênalti, mas foi chamado para rever o lance e voltou atrás em sua decisão.

A vitória deixa o Brasil momentaneamente na liderança do grupo E com 4 pontos. A Sérvia está em segundo com 3 e enfrenta a Suíça, que tem 1, ainda nesta sexta-feira. Sem pontuar, a Costa Rica já está eliminada da competição.

O próximo compromisso de Tite e seus comandados é na próxima quarta-feira, 27, em Moscou, diante da Sérvia, às 15h (de Brasília)

Tensão e susto

O Brasil pareceu ter começado a partida sentindo a pressão pela vitória. Até arriscou um chute de longe com Coutinho logo aos 2 minutos, mas não conseguiu criar espaço dentro da fechadíssima defesa da Costa Rica.

Pior: aos 12, quase tomou o primeiro. Após vacilada na marcação, Gamboa achou um espaço enorme nas costas de Marcelo, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para trás, com perfeição. Celso Borges chegou batendo de primeira, de frente para o gol, mas mandou para fora.

Lampejos

No pouco que criou sem ser cruzando bolas na área, o Brasil também assustou.

Aos 25, Gabriel Jesus até balançou as redes aproveitando chute errado de Willian. A jogada porém, estava parada por impedimento do centroavante. Na chegada seguinte, Coutinho deixou Neymar na cara de Navas, mas a bola correu na hora do domínio e ficou fácil para o goleiro na saída do gol.

Chutes de Marcelo, Coutinho e Willian e drible desconcertante de Neymar dentro da área. O Brasil teve seus dez minutos de lampejos de bom futebol, mas não conseguiu abrir o placar e voltou a sofrer com a forte marcação costarriquenha.

Os milagres de Gamboa

Tite mudou o time no intervalo, tirou Willian e apostou na velocidade e nos dribles de Douglas Costa.

Funcionou!

Logo aos 2 minutos, o Brasil fez ótima jogada pela direita, e a bola ficou com Fagner, que cruzou na segunda trave. Neymar apareceu de frente para marcar, mas foi travado na hora por Gamboa, que desviou pela linha de fundo.

A seleção cobrou o escanteio e, na sequência da jogada, Fagner cruzou muito bem de novo, desta vez na cabeça de Gabriel Jesus, que mandou no travessão. No rebote, Paulinho limpou a marcação e rolou para a chegada de Coutinho de trás. A bola tinha endereço certo, mas Gamboa, de novo, salvou em cima da linha.

O milagre de Navas

A pressão continuou, e uma nova chance clara veio aos 11 minutos, de novo pela direita. Paulinho foi que fez a jogada desta vez, cruzando rasteiro para Neymar chegar chutando. Só que Navas apareceu para fazer um milagre à queima roupa e desviar para escanteio.

Aos 12, nova chance: Douglas Costa deixou com Paulinho, que ajeitou mais uma vez para Coutinho. O chute saiu forte, mas em cima do goleiro costarriquenho, que defendeu em dois tempos.

Apreensão

Aos 21 minutos, outro susto da seleção da Costa Rica. Após bola cruzada na área, Alisson não saiu e Bryan Ruiz apareceu na segunda trave para cabecear para o meio. A bola ia sobrando na boa para Venegas, mas Miranda apareceu na hora certa para salvar.

Com o tempo passando, a pressão aumentou ainda mais. E o time passou a parecer ainda mais apreensivo em campo.

Aos 26, Neymar teve uma ótima chance de dar calma à equipe. A zaga costarriquenha afastou mal um passe de contra-ataque, e o astro brasileiro ficou sozinho, de frente para o gol. Ele preferiu arriscar de fora da área ao invés de levar mais adiante, e a bola acabou tirando tinta da trave.

VAR, o vilão

Aos 32 minutos do segundo tempo, o VAR voltou a assombrar o Brasil. Dentro da área, Neymar driblou Giancarlo González, sentiu a mão do zagueiro tocar o seu corpo e caiu. O juiz marcou o pênalti na hora.

O lance jogou uma ducha enorme de água fria na torcida e nos jogadores em campo, que ficaram ainda mais nervosos. Nos minutos seguintes, Neymar e Coutinho tomaram cartões amarelos por reclamação.

Alívio

Quando parecia que nada daria certo, o Brasil conseguiu finalmente respirar aliviado.

Aos 46 minutos, Marcelo cruzou a bola na área, Firmino ajeitou para o meio e Gabriel Jesus ajeitou e protegeu com o corpo para a chegada de Coutinho, que encheu o pé para balançar as redes de Keylor Navas.

Depois, aos 51, ainda deu tempo de mais um. A Costa Rica errou na saída de bola, Douglas Costa recebeu de Casemiro pela direita e tocou para o meio para deixar Neymar na boa, só com a missão de empurrar a bola para as redes.

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas