O Maracanã vai estar lotado nesta quarta-feira. Mais do que ansiosa para a estreia do Flamengo na Copa Libertadores, a torcida rubro-negra vive a expectativa de voltar a ver o clube conquistar o continente depois de 11 participações, no que é a maior sequência de aparições de uma equipe brasileira no torneio sem um título.

Para tentar mudar essa história, o Flamengo chega para a disputa com um estrelado. Não por acaso, a expectativa da torcida é alta, e a promessa é de Maracanã lotado, com quase 70 mil presentes, para a partida contra o San Lorenzo, às 21h45 (de Brasília).

A esperança é para voltar a ver uma volta olímpica do Flamengo na principal competição sul-americana depois do título em 1981. Desde então, a equipe disputou o torneio em 1982, 1983, 1984, 1991, 1993, 2002, 2007, 2008, 2010, 2012 e 2014 e nunca mais conseguiu ir além da semifinal (82 e 84).

O Grêmio é o único outro time brasileiro que disputou tantas edições da Libertadores desde que foi campeão, em 1995, e não conseguiu voltar a levantar a taça. Em suas também 11 participações sem título, porém, a equipe chegou, ao menos, a uma nova decisão, sendo derrotada em 2007.

Tão grande quanto a espera, porém, será o público nesta quarta no Maracanã. Neste século, entre todas as estreias do Flamengo em casa como mandante na Libertadores, a partida contra o San Lorenzo deverá ser a que reuniu mais público. Até a manhã do dia do jogo, restavam poucos ingressos.

A carga de bilhetes disponível para Flamengo x San Lorenzo foi de pouco mais de 55 mil ingressos. A expectativa do clube é que, com gratuidades e cadeiras cativas, o público ultrapasses 68 mil pessoas.

Entre as estreias do Flamengo em casa nos anos 2000, até então, a melhor marca ocorreu na Libertadores de 2014, contra o Emelec-EQU, na segunda rodada, com 39.188 presentes, também no Maracanã – a expectativa, porém, é por um desfecho diferente, já que, naquele ano, o time caiu na primeira fase.

Além do San Lorenzo, o Flamengo terá como rivais no grupo 4 da Libertadores de 2017 o Atlético-PR e a Universidad Católica-CHI, que estrearam nesta terça-feira com empate de 2 a 2 e têm um ponto cada na chave.