Nesta segunda-feira (6), representantes dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro se reuniram na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para discutir, junto ao diretor de Assuntos Internacionais da entidade, Vicente Cândido, iniciativas voltadas para a internacionalização do futebol brasileiro – o que envolve Seleção Brasileira e os campeonatos organizados pela CBF.

A reunião foi aberta por Vicente Cândido e pelo secretário-geral Walter Feldman, onde foi compartilhado o diagnóstico do futebol brasileiro no cenário internacional. Em comum acordo, os presentes se manifestaram a favor da elaboração de um plano estratégico para ocupar espaços econômicos e ampliar a marca fora do Brasil.

– Tendo em vista o potencial do futebol brasileiro não explorado, é de fundamental importância a estruturação de uma área capaz de identificar, planejar, executar e monitorar as iniciativas voltadas para essa internacionalização. Então, estamos aqui semeando esperança de que o futebol brasileiro venha ocupar o devido espaço no cenário internacional, do ponto de vista lúdico, emblemático, da beleza que o Brasil sempre soube produzir, mas também do ponto de vista econômico, para que traga também dividendos para o futebol brasileiro – destacou Vicente Cândido.

Uma das iniciativas é estudar as possibilidades de transmissão das competições, assim como jogos da Seleção Brasileira, em emissoras do exterior.

– Vemos como grande alternativa divulgar o futebol brasileiro por meio das televisões de outros países. Então, colocar o Brasil nas transmissões internacionais é fundamental – observou Walter Feldman.

Entre os assuntos levantados na reunião, estão elaborações de medidas de fortalecimento econômico para o futebol, fortalecer ainda mais produtos com nossas marcas para o mercado externo. Seguir o mapeamento dos produtos reconhecidos como marca do Brasil no exterior (gastronomia, atletas, artistas membros e não membros de governo, seleções brasileiras e seus membros), e a ampliação de horários de dias e horários de jogos, de modo que atendam a diversos continentes.

Após os debates, foram criados dois grupos de trabalho para dar sequência ao projeto de internacionalização. O de novas receitas (onde serão pesquisadas medidas que alcancem os objetivos propostos) e o de transmissão (para estudo de calendário, roteiro e logística). Novas reuniões já foram agendadas, assim como encontros com governantes – brasileiros e estrangeiros – e responsáveis por emissoras de televisão do exterior.