Uma prova de fogo. Pela primeira vez no ano, o Vitória pegou um time que disputa a Série A. Porém, como se já não bastasse o desafio, tinha que ser com emoção. Se enfrentar o Vasco já é um clássico, imagine fazer isto com um jogador expulso ainda no primeiro tempo e o árbitro em noite pouco produtiva, com erros cruciais a favor dos cariocas, que jogavam em casa. E, mesmo assim, o Leão foi guerreiro e arrancou um empate em 1×1, em pleno São Januário, pela Copa do Brasil. Falta fazermos, agora, o nosso dever de casa. Próxima quinta-feira (16), o rubro-negro volta a enfrentar o alvinegro, desta vez no Barradão, diante de nossa torcida. Um placar em branco dá a classificação ao Leão. Placar repetido, pênalti. Placar de saldo positivo, não precisa nem dizer.

Foi um jogo típico de Série A. O Vitória, com uma marcação forte, se viu bem postado na defesa, com boas atuações de Alan Costa e Kanu. O Vasco também marcava forte, mas parecia que o árbitro só enxergava os de camisa vermelha e preta. Só no primeiro tempo, foram três cartões amarelos para o Vitória, além da expulsão de Euller. Com um a menos, o técnico Argel Fucks se viu obrigado a mudar. Antes do intervalo, o representante baiano teve as melhores chances, com um chute de Paulinho, além da arrancada de Gabriel Xavier, que acabou adiantando demais a bola.

No segundo tempo, Paulinho acabou sacrificado para a entrada de Geferson na lateral esquerda. Nos primeiros 10 minutos, o Vasco pressionou, mas a defesa rubro-negra conseguia segurar a pressão. Depois, o Vitória voltou para o jogo e soube administrar a desvantagem numérica. Aos 22 minutos do segundo tempo, Manga colocou a mão na bola dentro da área. Pênalti para o Leão. Patric bateu e converteu. Mesmo na frente, o Vitória continuou tocando a bola, sem ansiedade. Porém, em outro erro, o juiz, equivocadamente, marcou pênalti para o Vasco, apesar de a falta de David ter acontecido fora da área. Nenê igualou o duelo.

O Vitória treina nesta sexta-feira (10) no Rio e embarca em seguida para Salvador. Os atletas serão liberados e retornam aos treinos no sábado à tarde. O próximo compromisso será com o Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste, no Barradão, domingo (12), às 19h.

Vasco 1×1 Vitória (Copa do Brasil)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha, auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva e Leone Carvalho Rocha (trio goiano).
Cartões amarelos: Euller, Willian Farias, Paulinho, Geferson e Kanu (Vitória)
Cartão vermelho: Euller (Vitória)
Gols: Patric (Vitória) e Nenê (Vasco)
Público: 9.266 pagantes
Renda: R$ 327.025,00

Vasco: Martin Silva; Gilberto, Rodrigo, Rafael Marques (Jomar) e Henrique; Jean, Escudero (Manga Escobar), Douglas e Nenê; Kelvin (Muriqui) e Thalles. Técnico: Cristóvão Borges
Vitória: Fernando Miguel; Patric, Kanu, Alan Costa e Euller; Willian Farias, José Welison, Cleiton Xavier (David) e Gabriel Xavier (Bruno Ramires); Paulinho (Geferson) e Kieza.  Técnico: Argel Fucks.