quinta-feira, junho 30, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeBrasileirão - Serie AGatito fala em "profissionais despreparados", mas pede desculpas por derrubar cabine do...

Gatito fala em “profissionais despreparados”, mas pede desculpas por derrubar cabine do VAR: “Claro que me arrependo”

Gatito Fernández usou suas redes sociais, na manhã deste domingo, para falar sobre o ocorrido na saída de campo do estádio Nilton Santos neste sábado, quando derrubou a cabine do VAR após a derrota do Botafogo por 2 a 0 para o Internacional. O clube alvinegro teve dois gols anulados.

“De cabeça fria, agora, é claro que me arrependo. Não é uma postura que me orgulho e não deveria mesmo ter feito isso”, escreveu.

O jogador disse ainda que não teve a “postura correta” e que sabe que deve “dar exemplos”, mas criticou a arbitragem, citando despreparo:

– Sei do meu papel, sei que devo dar exemplos. Mas tudo tem um limite e sequer temos um caminho para tentar fazer com que as coisas melhorem na arbitragem. O VAR chegou para ficar e está ajudando bastante o futebol no Brasil e em todo o mundo. O que não pode acontecer é termos profissionais completamente despreparados para usar tal ferramenta.

No primeiro tempo, Matheus Babi fez um gol que acabou anulado após análise de vídeo por impedimento. No segundo tempo, a arbitragem anulou o gol feito por Bruno Nazário, por falta de Matheus Babi no início do lance. Nos dois lances, os jogadores do Botafogo reclamaram muito.

Comentarista de arbitragem, Nadine Bastos, durante a transmissão da partida, discordou da anulação do gol de Bruno Nazário.

– O árbitro dentro de campo não considerou falta. Eu não vejo intensidade, existe um contato, mas eu também não marcaria falta. Eu entendo e fico com a decisão do árbitro em campo. Eu daria o gol – disse a comentarista ao analisar a marcação da falta em Patrick.

Não vale! Bruno Nazário marca, mas VAR aponta falta de Babi no lance, aos 15 do 2º tempo

Veja o post de Gatito na íntegra:

“Gostaria tentar explicar meu ato de hoje ao chutar a cabine do VAR.

De cabeça fria, agora, é claro que me arrependo. Não é uma postura que me orgulho e não deveria mesmo ter feito isso.

Sei do meu papel, sei que devo dar exemplos. Mas tudo tem um limite e sequer temos um caminho para tentar fazer com que as coisas melhorem na arbitragem.

O VAR chegou para ficar e está ajudando bastante o futebol no Brasil e em todo o mundo. O que não pode acontecer é termos profissionais completamente despreparados para usar tal ferramenta.

Novamente, assumo que não tive a postura correta ao sair de campo. Todos sabem do meu caráter e tudo que consegui construir até hoje em minha carreira não foi de um dia para outro. Mas de cabeça quente, e com tudo que todos viram nas decisões da arbitragem, fica quase impossível não esboçar qualquer tipo de reação.

Os atletas precisam ter o direito de participar desta construção de nova arbitragem no mundo. O que está acontecendo na atualidade não nos satisfaz.

Apenas isso.

Vamos seguir trabalhando com todo o esforço para levar ao torcedor nosso melhor. Queremos que outras esferas que fazem parte de um evento tão importante também se preparem com tal responsabilidade”.

Gatito, do Botafogo, derruba equipamento do VAR após partida contra o Internacional — Foto: Reprodução

Gatito, do Botafogo, derruba equipamento do VAR após partida contra o Internacional — Foto: Reprodução

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas