A noite era de comemoração e homenagens para a Chapecoense, que voltava a receber um jogo internacional na Arena Condá desde a semifinal da Copa Sul-Americana, em novembro do ano passado, contra o San Lorenzo, e fazia o primeiro jogo em casa em uma disputa de Copa Libertadores.

O Lanús, contudo, não quis saber de nada disso.

Além de atrapalhar a estreia do novo uniforme, frustrou a torcida da casa com uma vitória de virada por 3 a 1, placar todo construido no segundo tempo, embolando completamente o grupo 7 da competição continental, onde todos os times somam três pontos.

Depois de começar a rodada como líder, a Chapecoense agora é a lanterna da chave, graças ao saldo de gol, sendo a equipe brasileira a única a ter saldo negativo neste momento. O Lanús, por outro lado, é no novo líder.

  • Homenagem quase completa

Antes da bola rolar a Chapecoense entrou em campo com sua nova camisa, e o planejamento era de que esta noite fosse a da estreia. Porém, os argentinos só trouxeram uma opção de uniforme para o jogo, justamente uma de cores escuras, vinho e preto. Dessa forma, a homenagem não aconteceu, e a Chape teve que jogar de branco.

  • Começo complicado
NELSON ALMEIDA/AFP/GETTY IMAGES

Niltinho Chapecoense Lanus Libertadores 16/03/2017
Lanús complicou para a Chape nesta quinta

Além de impedir a utilização do uniforme, os argentinos mostraram desde o começo que a ideia era estragar a festa da Chapecoense. No primeiro tempo, o Lanús ficou mais tempo com a bola nos pés e levou mais perigo para a área do goleiro Artur Moraes.

A melhor chance foi da equipe argentina, aos 29 minutos, em lance de bate e rebate dentro da área da Chape que só foi aliviada por Douglas Grolli, mandando a bola pela linha de fundo.

  • Os gols sairam

No segundo tempo, logo aos quatro minutos, a torcida da casa fez festa. Na entrada da área, João Pedro arriscou de perna esquerda, mas a finalização sairia sem perigo para o goleiro Andrada. A bola torta, contudo, sobrou nos pés de Rossi que ajeitou e mandou para a rede, abrindo o placar para a Chape.

O empate, contudo, demorou apenas três minutos para sair. O setor defensivo do time catarinense deu bobeira duas vezes seguidas, com Reinaldo e Girotto. Depois de cruzamento, Aguirre escorou de cabeça para deixar o placar em 1 a 1.

A Chape respondeu rápido e quase voltou a ficar em vantagem com Douglas Grolli, de cabeça, em bola que passou rente ao poste esquerdo.

Só que, aos 20 minutos, Acosta foi derrubado dentro da área por João Pedro. Pênalti marcado e convertido por José Sand, para virar o jogo. Aos 35, veio o golpe derradeiro com mais uma falha geral do setor defensivo, com Velázquez servindo Acosta para fechar o placar tocando para a rede com o gol vazio.

  • Na sequência

Pela Libertadores as duas equipes só voltam a jogar daqui mais de um mês. No dia 18 de abril, o Lanús recebe o Zulia-VEN, enquanto a Chapecoense vai jogar contra o Nacional-URU, na Arena Condá.

No Campeonato Catarinense, a Chape entra em campo neste domingo, mais uma vez em Chapecó, às 19 horas (de Brasília), para enfrentar o Tubarão.