terça-feira, março 2, 2021

Léo Ceará revela insônia em luta para manter o Vitória na Série B: “É o mínimo a fazer”

Artilheiro do Vitória na Série B, com 14 gols, e segundo colocado na disputa da competição geral, atrás apenas de Caio Dantas, do Sampaio Corrêa-MA, o atacante Léo Ceará vive um ano de opostos em sua última temporada com a camisa do Leão.

Contente pelas conquistas pessoais, o jogador falou, em entrevista coletiva, na manhã desta sexta-feira, 15, sobre a situação do clube, que briga contra o rebaixamento à Série C, e mais uma vez ganhou um respiro na competição, graças ao gol salvador do centroavante, no empate por 2 a 2 diante do Avaí, na última quarta-feira, 13.

“Eu fico muito feliz por estar ajudando o Vitória com os meus gols. Sabemos que o momento que estamos vivendo é delicado. Eu trocaria os gols por uma briga pelo acesso à Série A. Temos que encarar a realidade. Estamos enfrentando um momento difícil. Mas claro que temos os nossos objetivos pessoais, porém, primeiramente, vem o clube, e o mínimo que podemos fazer é deixar o Vitória na Série B”, declarou.

Gratidão

De saída do clube, após não acertar sua renovação contratual em uma negociação que rendeu dois afastamentos do atacante, o atleta lamenta não ter alcançado o acesso e espera manter o Leão na segunda divisão como forma de gratidão.

“Eu tenho 10 anos de clube, é minha última temporada aqui no Vitória, mas o meu sentimento é de muita tristeza, pela situação do clube e o momento que estamos vivendo. Eu quero sair de cabeça erguida, deixando o Vitória na Série B, por não termos mais chances de acesso. Vou dar o meu máximo nesses últimos jogos, porque o Vitória não merece passar por um rebaixamento”, ressaltou.

Revelando insônia causada pelo momento delicado, o jogador ponderou sobre os problemas financeiros do clube e afirmou que a força do elenco será essencial para garantir a permanência do time, pelo qual, segundo ele, tornou-se torcedor.

“Não estou conseguindo dormir direito. Não penso em outra coisa a não ser tirar o Vitória desta situação. Eu me considero hoje um torcedor do clube, por ter vivido, praticamente, a minha vida toda aqui. Cheguei com 14, 15 anos, e criei um carinho muito grande pelo clube. Os jogadores estão passando por problemas, devido a momento do clube, mas só nós podemos tirar o Vitória dessa situação”, concluiu.

- Advertisment -

Mais lidas

“Gabigol facts”: confira números e marcas alcançadas pelo “Príncipe” multicampeão do Flamengo

Que Zico é o Rei do Flamengo, poucos duvidam. Agora, o clube tem também seu Príncipe, Gabigol. Depois de mais um título,...

Lucas Fonseca avalia 2020 atípico, elogia Dado e projeta 2021: “Buscar evolução constantemente”

O elenco principal do Bahia se reapresenta nesta terça-feira após um breve período de folga. Entre as peças que voltarão a treinar no CT...

Athletico falha em estratégia e erra demais na estreia, mas tem (muito) potencial para reagir

O Athletico deixou um buraco no meio-campo, errou demais e sofreu uma justa derrota por 1 a 0 para o Cianorte. Edu, Denner, Matheus...

Após despedida no Atlético-GO, Gilvan prepara assinatura e viagem rumo ao Botafogo

Com o título do Campeonato Goiano na bagagem, o zagueiro Gilvan é esperado nesta semana no Rio de Janeiro para finalizar a...