domingo, maio 22, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeDESTAQUESMancini afirma que Vitória exagerou e sofreu “castigo” contra o Atlético-PR

Mancini afirma que Vitória exagerou e sofreu “castigo” contra o Atlético-PR

Até os 20 minutos do segundo tempo, a situação do Vitória parecia confortável. O emocional lá em cima depois de conseguir uma virada, time jogando bem e desperdiçando chances de ampliar o marcador. De tão confortável, os jogadores acabaram exagerando. Douglas Coutinho empatou justo aos 20, e Ribamar decretou a virada do Atlético-PR aos 33.

A avaliação do “exagero” é do próprio Vagner Mancini, que se mostrou incomodado com a postura da equipe na entrevista coletiva que concedeu após a partida.

– Achei que, quando a gente virou, acabou exagerando no que devia fazer, e isso nos custou caro. Você está ganhando com o público a favor, e você leva a virada e vê boa parte do público levantando, o atleta sente, porque vê que não tem confiança. O Vitória fez um ótimo jogo até entender que o jogo estava decidido, e aí recebeu um castigo duríssimo. De repente, você vê escapando pontos que deveriam ser nossos. Amanhã, na minha conversa, vou falar isso. Exagerou. Inclusive no segundo gol, era uma bola nossa, com o contra-ataque, e a gente perdeu e tomou o gol – afirmou.

Mancini não fez críticas diretamente à torcida, mas novamente mostrou incômodo com as vaias recebidas logo após o gol marcado pelo Furacão.

– Acho que o aspecto emocional pesa, porque quando levamos o segundo gol, vi uma equipe desconcentrada. Houve uma queda de rendimento. O Atlético-PR viu isso. Acelerou e fez o terceiro gol. Um lance até duvidoso, uma falta, foi cobrada rápida. O que não pode acontecer é o emocional jogar contra a gente. A torcida jogando junto com a gente, aí eu vacilo. Isso tira a concentração do jogador. Eu acho que o aspecto psicológico vem influenciando muito, principalmente quando joga aqui, porque fora de casa eu não vejo isso. Por que acontece isso? Daqui a pouco, vou ter que mudar as peças. Mas será que isso não é uma atmosfera do estádio? Nessa hora, a gente precisa de todos, do torcedor, da imprensa, que é para salvar não só o Vitória, mas o futebol da Bahia. É importante a gente sentir a confiança, e essa confiança vai embora. Quando o Santos tomou o gol com a gente lá, a torcida cantou, apoiou. Então é isso que a gente espera. Acabou o jogo, vaia – disse.

Mancini terá pouco tempo para ajeitar a equipe para o clássico contra o Bahia, que está marcado para este domingo, às 16h (horário de Salvador), na Arena Fonte Nova.

Confira outros trechos da coletiva de Vagner Mancini.

DE NOVO?
– A solução hoje e talvez no jogo do Santos, seria a entrada do Fred na zaga e adiantando o Ramon. E eu não consegui fazer nas duas vezes. Queria, com a entrada do Fred, fortalecer a marcação no meio-campo, fazer uma qualidade na saída com o Fred. E eu não consigo fazer, porque na hora a gente toma o gol. Eu iria naquele momento reforçar o emocional da equipe com a entrada de um jogador mais experiente atrás, depois um no meio e outro no ataque.

PRECISA MEXER NO TIME?
– Aspecto de fortalecer o meio, é o meio que joga fora de casa e se dá tão bem. Por que vamos mexer na equipe que mandava no jogo? Mesmo com 1 a 0, rodou a bola com calma, fez os gols. Melhorar o time ou não, depende muito do emocional de cada um. Por mais que você monte uma estratégia, você lida com ser humano, e isso faz a diferença. Quando você foge da estratégia, você dá chance ao adversário. Quando a gente vencia, a gente devia sair para matar o jogo. Quando sofremos o empate, dá a impressão que a gente não é mais o mandante, aí o jogo vira.

PERDEU O FOCO
– Achei que Caíque [Sá] se desinteressou. Em determinado momento, teve um lance com ele, Neilton e Yago perto de mim, vi que houve relaxamento na marcação, na saída para o ataque, nas infiltrações, e eu não posso admitir isso, então tirei. Não estou colocando a culpa em ninguém, mas, se eu perceber que um jogador ou outro se desinteressou pelo jogo, eu tenho que tomar uma medida.

– Isso seria aceitar uma fraqueza que não podemos. Já disse aos atletas. Muita gente me pergunta porque não muda o jogo. A gente não pode aceitar. Eu como técnico não posso aceitar. Vai ter que ganhar, nem que seja na marra. Hoje não ganhou, mas no próximo jogo vai ter que ganhar. Seria desprezível pedir para jogar fora, sendo que o Barradão sempre foi uma grande dificuldade [para o adversário]. Isso está totalmente descartado. Para o técnico Vagner Mancini, vai jogar dentro do Barradão e vai ganhar dentro do Barradão.

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas