Vitor Hugo tomou seu primeiro amarelo logo aos 17 minutos da primeira etapa, após falta em Zamperdi. Aos 21, o zagueiro cometeu nova falta no mesmo adversário, levou o segundo cartão e foi expulso.

Foi excesso de rigor do árbitro?

Na Libertadores, a equipe de Eduardo Baptista tem a maior média de cartões para cada falta que comete. Foram quatro amarelos para as 12 faltas cometidas, uma média de uma punição a cada três infrações.

O Zulia, da Venezuela, é o único time com a mesma média (tem o mesmo número de faltas e cartões). O adversário dos venezuelanos, a Chapecoense, parou o jogo 15 vezes na partida, mas não levou sequer um amarelo.

Atlético Mineiro e Atlético Paranaense foram advertidos uma vez cada e cometeram, respectivamente, 10 e oito infrações. Já o Flamengo, que venceu o San Lorenzo no Maracanã, foi o que mais cometeu faltas entre os brasileiros: 16. Entretanto, foram apenas 2 punições para os jogadores rubro negros.

Fernando Prass, por fazer cera, e Thiago Santos receberam os outros amarelos do Palmeiras. Já o adversário, o Tucumán, foi punido duas vezes na partida (uma delas na falta que originou o gol de Keno), apesar de ter cometido 17 faltas.