quinta-feira, junho 30, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeBrasileirão - Serie AOpinião: se jogar melhor, Palmeiras não vai depender só de ser malandro

Opinião: se jogar melhor, Palmeiras não vai depender só de ser malandro

O bom malandro Vanderlei Luxemburgo tratou de tirar das costas de Weverton, fundamental na recente conquista do título paulista, a culpa pelos dois pontos perdidos pelo Palmeiras no último sábado, contra o Bahia.

Não precisava, errar faz parte. E é evidente que o goleiro errou no gol do empate por 1 a 1, cedido aos 49 minutos do segundo tempo, que custou quatro posições na tabela. Ele deixou a meta escancarada em uma saída esquisita e falhou em um ponto forte seu, o jogo aéreo.

Ao deixar a vitória escapar, em vez de vice-líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras terminou o sábado como sexto colocado, com nove pontos – seis a menos do que o Inter, líder e seu próximo adversário, na quarta-feira, em casa. A equipe gaúcha tem um jogo a mais.

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, conversa com Diogo Barbosa — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, conversa com Diogo Barbosa — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Foi a terceira vez em cinco partidas na competição que o time de Luxemburgo saiu na frente e acabou com um só ponto. No fim de semana passado, na boa atuação contra o Santos, o roteiro só não foi igual porque Patrick de Paula fez o segundo gol.

Assim como nas outras oportunidades em que isso aconteceu, o treinador destacou um comportamento equivocado do Palmeiras quando esteve em vantagem. Para ele, faltou…

– Segurar um pouquinho mais a bola na frente. Tivemos a chance de fazer o segundo gol, mas faltou ser mais malandro, malandro entre aspas – disse.

Essa (falta de) malandragem tática pode até ser usada como justificativa para dois pontos desperdiçados nos acréscimos, mas sua recorrência vai também para a conta do comandante. Afinal, também faltou chamar menos o adversário na final contra o Corinthians e nos jogos contra Fluminense e, principalmente, Goiás.

Luxemburgo tem sido bom malandro ultimamente também ao guardar ao máximo as substituições para surpreender o adversário, já mais cansado, com muitas mudanças de uma só vez. Funcionou de novo, com o gol de Zé Rafael, numa trama construída por quatro jogadores que tinham acabado de entrar em campo. O meia ainda perdeu outra chance de ampliar, cara a cara com o goleiro do Bahia.

Mas não é só na malandragem que o Palmeiras vai vencer…

Depois de uma semana cheia para treinos, a promessa era de acertar alguns pontos negativos do campeão paulista, como a saída de bola pelo chão e a marcação alta. Viu-se pouco disso na capital baiana. Ainda é possível melhorar. Como diria Bezerra da Silva, podes crer que é.

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas