Presidente da CBDA e mais quatro pessoas é preso pel PF em operação contra desvio de recursos

A Polícia Federal (PF) prendeu quatro pessoas – entre elas o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes – e tenta localizar outra no Rio de Janeiro como parte da operação Águas Claras, deflagrada na manhã desta quinta-feira para apurar um esquema de desvio de recursos públicos repassados à entidade, envolvendo dirigentes e empresários.

Também estão entre os detidos o diretor financeiro da confederação, Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga, e o coordenador técnico do polo aquático, Ricardo Cabral. Um empresário que está em Miami e é fornecedor da CBDA também tem um mandado de prisão contra ele.

Quem está foragido é Ricardo de Moura, secretário geral de Natação e Executivo, braço-direito de Coaracy e até pouco tempo atrás candidato da situação.

A ação acontece um dia depois de a CBDA e seus dirigentes ganharem recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região por unanimidade por acusações de fraude.

Além dos cinco mandados de prisão, quatro pessoas foram conduzidas coercitivamente a unidades da PF em São Paulo e no Rio de Janeiro; outros 16 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

Todos os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal de São Paulo. A operação foi deflagrada após denúncias de atletas, ex-atletas e empresários do ramo esportivo e trabalho da PF, do Ministério Público Federal e da Controladoria-Geral da União.