Após se recusar a entrar em campo faltando poucos minutos para o final da partida contra o Fortaleza, o meia Renato Cajá participou de uma conversa com a direção do Bahia.
Na última atividade realizada nesta quinta (23), o meia trabalhou separado dos outros jogadores – apenas na academia. Nos bastidores do Tricolor a informação que circula é que Cajá não estaria satisfeito com o banco de reservas. Atualmente, Régis é o titular da posição.
Perguntando sobre a atitude de Cajá, o próprio técnico Guto Ferreira não  minimizou o fato e passou a bola para o atleta. “Não tem como negar. Contra fatos não tem argumentos”, disse. Nesta sexta, dirigentes do clube participarão de uma reunião para definir o futuro do atleta.
Nesta temporada, o atleta disputou nove partidas pelo Esquadrão, sendo cinco como titular, mas ainda não balançou as redes.