O Santos começou o Campeonato Paulista de forma arrasadora. Logo na estreia, aplicou uma sonora goleada de 6 a 2 sobre o Linense, na Vila Belmiro. No duelo seguinte, 3 a 2 diante do Red Bull Brasil, no Pacaembu, e liderança do grupo D garantida. Porém, a coisa desandou após a partida contra o São Paulo. De lá pra cá foram duas derrotas, um empate e pressão da torcida santista. E o jejum de vitórias está totalmente ligado à seca de gols do ataque alvinegro.

Após marcar nove vezes em apenas dois jogos, o Santos parou de balançar as redes dos adversários. A última vez que a equipe comandada por Dorival Júnior anotou um tento foi com o colombiano Jonathan Copete, aos 10 minutos do clássico San-São, no último dia 15. Desde então, são 260 minutos sem a torcida comemorar um gol sequer.

Para encontrar novamente o caminho das redes, o time conta com um reforço de peso para o próximo compromisso no Paulista. O atacante Ricardo Oliveira, que foi poupado do jogo contra o Ituano, na última terça-feira, está liberado e deve ser titular no embate frente ao Botafogo-SP, neste sábado, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela sexta rodada do torneio estadual.

O centroavante, que fez sua estreia na temporada diante da Ferroviária, no último final de semana, nem viajou para Itu pois ainda vem fazendo um trabalho especial para readquirir a forma física. Ele perdeu duas semanas de pré-temporada por conta de uma caxumba e sentiu a falta de ritmo de jogo. Mesmo assim, chegou a deixar sua marca contra a no jogo, após passe do zagueiro Cleber ainda no primeiro tempo. Porém, a arbitragem anotou um impedimento duvidoso e anulou o lance.