Técnico João Burse detalha expectativa do Vitória para a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018

0

Reconhecidamente um dos mais importantes clubes formadores do mundo e berço de craques como Bebeto, David Luiz, Hulk, Elkeson, Gabriel Paulista e tantos outros, o Esporte Clube Vitória busca, em 2018, o título inédito da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A base do Leão vem motivada após ter enfileirado conquistas na temporada 2017: Copa do Nordeste Sub-20, Campeonato Baiano Sub-20, Campeonato Baiano Sub-17, Supercopa Natal Sub-17 e Campeonato Baiano Sub-15.

Comandante da equipe júnior do Leão, o técnico João Burse acredita em uma boa campanha do Vitória na Copa São Paulo 2018. Até hoje, a melhor participação do clube foi em 1993, quando chegou à semifinal com talentos como Dida, Vampeta, Paulo Isidoro e Alex Alves. A delegação rubro-negra viaja na manhã do dia 2 de janeiro para Campinas (SP) e de lá, segue para Indaiatuba (SP). O Leão estreia na Copinha no dia 3, às 15h, contra o Atibaia (SP), no estádio Ítalo Mário Limongi. Globo (RN) e Primavera (SP) são as outras equipes do grupo 15.

Qual a sua expectativa para a competição?

João Burse – É uma equipe que conheço bem. Na base, é preciso continuidade de trabalho, repetição de processos. É praticamente a mesma equipe que venceu a Copa do Brasil Sub-17 em 2015 com alguns atletas das categorias 1999 e 2000. Temos um elenco forte e entrosado para fazer uma boa campanha. Há opções interessantes no plantel, o que é importante, já que hoje, são permitidas seis substituições na Copa São Paulo.

Qual o segredo para ter sucesso na Copa São Paulo?

JB – É um torneio eliminatório, não podemos entrar desligados. Se perder uma e empatar outra, se está praticamente fora. A Copinha tem muita visibilidade e tradição, com a mídia em cima. Muitos jovens têm a oportunidade da vida em campo. Estamos preparados para este desafio, a conquista da Copa do Nordeste Sub-20 serviu para amadurecer o elenco.

O que se sabe sobre os adversários da primeira fase?

JB – O Atibaia (SP), que é o nosso primeiro adversário, está fazendo vários amistosos e estamos monitorando, assim como os outros. Depois da nossa estreia, assistiremos o jogo Globo (RN) x Primavera (SP) no estádio e teremos um panorama mais amplo do que iremos enfrentar.

O que achou da chegada do diretor de futebol Erasmo Damiani ao Vitória?

JB – Acho fantástico ter alguém que priorize a formação de atletas, que tenha um olhar diferenciado para a base. Tivemos uma reunião com o presidente Ricardo David e foi excelente a abertura e a sensibilidade dele ao explicar o seu projeto. Estamos todos muito motivados.

Há, no elenco sub-20, atletas prontos para integrar o futebol profissional?

JB – Fizemos um relatório detalhado da categoria e destacamos os atletas com potencial para subir. Luan, por exemplo, é um talento do clube. Foi artilheiro, melhor assistente e melhor jogador da Copa do Nordeste Sub-20 que conquistamos. Amadureceu bastante. Há outros atletas de enorme potencial também, como o Hebert (volante). O grupo é muito forte, acima de tudo. Estamos trabalhando de forma integrada com Mancini para que essa transição seja feita da melhor forma possível.

João Burse, 34 anos, é ex-jogador profissional, com passagens por Mogi Mirim (SP), Corinthians (AL), Univ. Católica-CHI e Nagoya Grampus-JAP. Após pendurar as chuteiras, aos 24 anos, tornou-se preparador físico do sub-15 do Mogi Mirim (SP) e logo virou treinador. Já no sub-20, foi campeão paulista em 2013 e, posteriormente, contratado pelo Vitória. Foi ele o técnico do título rubro-negro da Copa do Brasil Sub-17 em 2015. Após passagem pelo Palmeiras, Burse retornou à Toca do Leão e conquistou o Campeonato Baiano Sub-20 e a Copa do Nordeste Sub-20 em 2017.

Burse é formado em Educação Física e pós-graduado em Metodologia de Treinamentos de Futebol e Futsal.

Fotos: Maurícia da Matta/ EC Vitória

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here