domingo, julho 3, 2022
BNR-728X90-RENOVACAO---SOCIAL
BNR-728X90-RENOVACAO---ILUMINACAO
BNR-728X90-RENOVACAO---PAVIMENTACAO
HomeBrasileirão - Serie ATrês jogos, sete pontos e nove gols: Fluminense passa invicto por surto...

Três jogos, sete pontos e nove gols: Fluminense passa invicto por surto de Covid-19 e sobe ao G-6

O Fluminense fez três jogos em um intervalo de dez dias desfalcado de um punhado de jogadores em razão do surto de coronavírus que atingiu o elenco. Mas o time comandado pelo técnico Odair Helmman conseguiu atravessar o período crítico com saldo positivo: sete pontos de nove disputados (2v e 1e), nove gols marcados e um salto da nona para a sexta colocação do Campeonato Brasileiro, na zona da pré-Libertadores.

Odair Hellmann, técnico do Fluminense — Foto: Agência Estado

Odair Hellmann, técnico do Fluminense — Foto: Agência Estado

A sequência do Flu após o surto de Covid-19

  • Sábado, 26/09 – Nove jogadores testam positivo para Covid-19
  • Segunda, 28/09 – Fluminense 4 x 0 Coritiba, 12ª rodada do Brasileiro
  • Quarta, 30/09 – Ganso é mais um a testar positivo para Covid-19
  • Domingo, 04/10 – Botafogo 1 x 1 Fluminense, 13ª rodada do Brasileiro
  • Quarta, 07/10 – Goiás 2 x 4 Fluminense, 14ª rodada do Brasileiro

Para jogo desta quarta-feira, contra o Goiás, nove dos dez atletas que testaram positivo para Covid-19 estavam liberados para jogar de acordo com o protocolo da CBF: os então titulares Calegari, Luccas Claro e Luiz Henrique, além de André, Marcos Paulo, Martinelli, Nascimento e Luan. No entanto, por terem treinado apenas dois dias após o longo período de atividade, a comissão técnica decidiu não levá-los para Goiânia.

Jogadores do Fluminense comemoram gol sobre o Goiás — Foto: Lucas Merçon / FFC

Jogadores do Fluminense comemoram gol sobre o Goiás — Foto: Lucas Merçon / FFC

Mesmo com as opções restritas no elenco, o Tricolor foi a Goiás e conseguiu buscar uma importante vitória por 4 a 2. O time saiu atrás no placar, mas conseguiu reagir e virar. Ainda chegou a sofrer o empate, mas teve calma buscar a vitória. As entradas de Daniel e Christian, estreantes, e Wisney, evidenciou o quanto o Flu precisou recorrer ao Sub-23 para completar o banco de reservas.

– Esperamos poder contar o mais rápido possível com todos os jogadores. Tivemos esse problema do Covid que nos tirou 10 jogadores, lesão do Wellington, suspensão do Michel. Bastante dificuldade de termos opções, características diferentes para poder fazer um início de jogo pensando em estratégias diferentes, mas o grupo deu uma resposta muito positiva, muito forte. O ambiente é muito positivo, muito leve, muita confiança. Às vezes perdemos, oscilamos, mas buscamos dar uma resposta o mais rápido possível. Essa é uma força desse grupo – disse o técnico Odair Hellmann após a partida.

E foi a segunda vez que o Fluminense marcou quatro gols no mesmo jogo neste período. Na primeira partida com os desfalques por Covid, o a equipe goleou o Coritiba por 4 a 0 no estádio Nilton Santos. Um jogo em que o Tricolor chegou a ter momentos de instabilidade, levou bolas na trave, mas foi capaz de aproveitar as oportunidades e os espaços dados pelo adversário. Um resultado também que ajudou a dar confiança após a traumática eliminação da Copa do Brasil para o Atlético-GO.

No meio das duas vitórias, um empate em 1 a 1 no clássico com o Botafogo também no Nilton Santos. O Flu chegou a sair na frente no placar no 1º tempo, mas não conseguiu administrar a vantagem e sofreu o empate na 2ª etapa.

Antes das três partidas, o Fluminense ocupava a 9ª colocação no Brasileirão e tinha apenas o 11º melhor ataque da competição, com 12 gols. Agora ocupa a 6ª posição e possui o segundo melhor ataque, com 21 gols, atrás apenas do líder Atlético-MG, que balançou as redes 26 vezes.

Vale ressaltar, porém, a fragilidade dos adversários. Tanto Coritiba, quanto Botafogo e Goiás estão entre as piores campanhas da tabela. Durante o período, os três frequentaram o Z-4. Atualmente o Alvinegro é 15º, o Coxa o 12º e o Esmeraldino o lanterna.

O mais importante, no entanto, é que os sete pontos na conta dão esperanças ao torcedor tricolor de maiores aspirações na competição após as desastrosas eliminações na Copa do Brasil e na Sul-Americana neste ano. Ou, ao menos, um Brasileirão mais tranquilo, diferentemente do que aconteceu nos últimos cinco anos, quando lutou na metade de baixo da classificação.

Odair chegou a 40 partidas no comando do Fluminense em 2020. São 19 vitórias, 9 empates e 12 derrotas, um aproveitamento de 55%. Ao todo, o Tricolor marcou 62 gols e sofreu 38.

O Fluminense volta a campo no próximo domingo, contra o Bahia, pela 15ª rodada do Brasileirão, no Maracanã. Para este jogo, Odair já poderá contar com os nove desfalques por Covid, tendo mais opções para montar o time titular e o banco de reservas.

Quem ainda não deve voltar é Ganso. O camisa 10 completa a quarentena na sexta, mas seguindo a linha adotada pela comissão técnica, ainda ficará mais um tempo treinando para recuperar a forma física. Michel Araújo volta de suspensão, Matheus Ferraz, com dores na coxa, é dúvida, e Wellingon Silva, com lesão muscular, segue fora.

- Advertisment -
WhatsApp Image 2021-08-18 at 5.26.23 PM
Screenshot_3
549874643216798-4
f54459f1-2954-40f7-b3a6-7858147561ae
IMAGEM

Mais lidas